Rede de Inovação Tecnológica para Defesa Agropecuária

Manter a qualidade e ampliar o tempo de prateleira de frutas exportadas. Esses são os principais benefícios da tecnologia XTendFresh, do Grupo Aliança e Hamburg Süd. O sistema ajusta o ambiente interno do container para que a fruta “hiberne” no trajeto para o comprador. “Esse container específico atinge os níveis necessários de O2 e CO2 muito mais rápido do que outras tecnologias no mercado”, diz Rodrigo Gomes, gerente comercial de reefer do Grupo. Ao retardar o amadurecimento da fruta, ganha-se de duas a três semanas a mais de prateleira no destino final. “Com mais tempo de prateleira, você não precisa vender mais barato para acabar com o estoque o mais rápido possível, pode trabalhar os preços”, afirma Gomes. Esse ganho no valor da fruta ajuda a diluir o custo extra da tecnologia - cerca de US$ 1000 por container, valor que varia de acordo com o número de unidades de transporte.

A XTendFresh, garante Gomes, consegue manter o sabor e qualidade da fruta, desde que não seja ultrapassado o tempo de hibernação - que dura de três a quatro semanas. Atualmente, a empresa desenvolveu os ajustes para transportar bananas (produção caribenha) e avocados brasileiros, que saem de Santos com destino aos portos de Algeciras, na Espanha, e Roterdã, na Holanda. Mas já existem pesquisas para outras frutas.

FONTE

Portal DBO

Exibições: 6

Instituições

Apoio

Parceria

Vídeos

  • Adicionar vídeo
  • Exibir todos

© 2017   Criado por Inovadefesa.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço