Rede de Inovação Tecnológica para Defesa Agropecuária

Produção de mel e ovinocaprinocultura movimentam a economia no sertão do Piauí

O Sebrae tem desenvolvido uma série de ações junto aos produtores de mel e de caprinos e ovinos de 36 cidades do Piauí

O agronegócio avança a passos largos na região do semiárido piauiense. Por meio do Projeto Sertão Empreendedor, o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) tem desenvolvido uma série de ações junto aos produtores de mel e de caprinos e ovinos de 36 cidades do Piauí.

Essas ações objetivam promover a competitividade e a sustentabilidade de empreendimentos rurais, através do fomento à inovação e ao empreendedorismo, da difusão das tecnologias sociais de produção e de gestão e do compartilhamento de boas práticas de convivência com o semiárido.

Apicultura

O gestor do Projeto Sertão Empreendedor do Sebrae no Piauí, Marcelo Assunção, comentou sobre o aumento da produtividade e dos lucros com a apicultura. "A produtividade das colmeias, manejadas por beneficiários do projeto, aumentou 333% em menos de três anos. O preço do balde de mel também teve incremento significativo no período, passando de R$ 250,00 para R$ 350,00, o que representa um acréscimo de 40% no valor”, informou.

abelhas
Apicultura tem em Picos, sertão do Piauí, referência na produção de mel. (Foto: Cidade Verde.com)

Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, IBGE, o Piauí produz cerca de três mil toneladas de mel, sendo a maior parte dos apiários localizada na região do semiárido.

Ovinocaprinocultura

Os avanços também foram observados entre os produtores de ovinos e caprinos. O Projeto Sertão Empreendedor disseminou técnicas de melhoramento genético e de manejo alimentar, sanitário e reprodutivo, procedimentos que antes eram feitos de forma rudimentar e sem fundamentação técnica.

ovino
Ovinocaprinocultura também transforma a realidade dos municípios, no sertão piauiense. (Foto: Internet)

“Com essas ações, conseguimos reduzir a mortalidade dos animais em 89%, bem como melhoramos a taxa de animais nascidos vivos em 66%. O tempo para abate, que significa o período necessário para o animal estar pronto para corte, foi reduzido de 23 para 11 meses. O valor de mercado da carne também teve incremento, passando de R$ 14,00 para R$ 17,00 o quilo”, destacou Marcelo Assunção.

No Piauí, segundo levantamento do IBGE, o rebanho de caprinos e ovinos é constituído de cerca de 2,5 milhões de animais.

Reportagem de Ryan Andrade, supervisão de Pedro Henrique Santiago, com informações do Sebrae-PI

FONTE

REDE Piaui

Exibições: 7

Instituições

Apoio

Parceria

Resultado de imagem para Fundação Christiano Ottoni

Vídeos

  • Adicionar vídeo
  • Exibir todos

© 2018   Criado por Inovadefesa.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço