Rede de Inovação Tecnológica para Defesa Agropecuária

ALEP I: Assembleia promove sessão solene para comemorar os seis anos de criação da Adapar

A Assembleia Legislativa do Paraná (Alep) promoveu, ao final da tarde desta segunda-feira (07/05), uma sessão solene especial para comemorar os seis anos de criação da Agência de Defesa Agropecuária do Paraná – Adapar, autarquia encarregada de promover a defesa agropecuária e a inspeção sanitária dos produtos de origem animal, a prevenção, o controle e a erradicação de doenças dos animais e de pragas dos vegetais de interesse econômico ou de importância à saúde da população, além de assegurar a segurança, a regularidade e a qualidade dos insumos de uso na agricultura e na pecuária. A solenidade e as homenagens à empresa vinculada à Secretaria de Estado da Agricultura e Abastecimento atenderam a proposição do deputado Pedro Lupion (DEM), líder do Governo no Legislativo, aprovada por unanimidade pelos deputados estaduais.

Papel importante - Lupion destaca o papel importante desempenhado pela Adapar: “É uma agência que revolucionou a defesa vegetal e animal do Paraná e serve de modelo para outros estados. O Paraná foi pioneiro nesta elaboração. Uma agência que tem a reponsabilidade de deixar nosso estado em condições principalmente para o mercado internacional. Tem recebido investimentos contundentes nas barreiras sanitárias, nas questões agrícolas e pecuárias. E o Paraná, como celeiro nacional de alimentos, precisa de uma agência forte. É isso que a Adapar tem significado”, resumiu.

Parceira - De acordo com o diretor-presidente da autarquia, Inácio Afonso Kroetz, a Assembleia Legislativa é parceira da agência em projetos estratégicos para o desenvolvimento do estado. “A Casa do Povo reconhece os serviços prestados nestes seis anos pela Adapar. Era uma expectativa da sociedade dinamizar a defesa agropecuária do Paraná e assegurar a sanidade dos rebanhos e das culturas vegetais com interesse econômico. Hoje existe muito mais segurança para a saúde animal, sanidade animal e a saúde pública”, garantiu.

Prestigiamento - Diversas e destacadas autoridades prestigiaram a solenidade no Plenário do Legislativo, como o secretário de Estado da Agricultura e do Abastecimento, George Hiraiwa, representando a governadora Cida Borghetti na oportunidade; o deputado Luiz Claudio Romanelli (PSB), presidente da Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural no Legislativo; o diretor-presidente da Adapar, Inácio Afonso Kroetz; o superintendente federal de Agricultura do Paraná, Cleverson Freitas; o superintendente da Polícia Federal do Paraná, Adriano Marcos Furtado; o secretário de Estado da Agricultura e da Pesca de Santa Catarina, Airton Spies; o presidente da Federação da Agricultura do Estado do Paraná, Ágide Meneguette; o presidente do Sindicato e Organização das Cooperativas do Paraná (Ocepar), José Roberto Ricken; o secretário de Estado da Infraestrutura e Logística, Abelardo Lupion; e os deputados Tiago Amaral (PSB) e Elio Rusch (DEM).

Lideranças - Várias lideranças foram também homenageadas com Menção Honrosa pela Adapar, durante a cerimônia, como o ex-governador Beto Richa, pela sensibilidade política e visão estratégica na criação da Agência; o ex-secretário da Agricultura e do Abastecimento Norberto Ortigara, igualmente pela dedicação e desprendimento para sua criação e efetivação; o ex-ministro Reinhold Stephanes, que enquanto Ministro da Agricultura e deputado federal contribuiu para e estruturação da autarquia; e o próprio deputado proponente do evento, em reconhecimento pela dedicação e empenho que Pedro Lupion teve como relator do parecer que afinal aprovou a criação da Agência de Defesa no Legislativo, ainda em 2011.

Criação - Criada por meio da Lei estadual nº 17.026, em 20 de dezembro de 2011, mas iniciando efetivamente as suas atividades com a posse de sua Diretoria em 7 de maio de 2012, a Adapar é uma entidade autárquica dotada de personalidade jurídica de direito público, com patrimônio e receitas próprios e autonomia administrativa, técnica e financeira.

Benefícios - Sua atuação beneficia diretamente os produtores, contribuindo para o emprego de insumos de qualidade na produção, evitando e controlando a ocorrência de problemas de sanidade nos rebanhos, assim como na produção agrícola, com diminuição nos custos de produção. Com isso a indústria pode também adquirir e processar matéria-prima de melhor qualidade, principalmente no aspecto da sanidade; enquanto os comerciantes ganham com a revenda de melhores produtos, principalmente alimentos. Os consumidores, por seu turno, e na outra ponta da cadeia, recebem alimentos mais saudáveis, com maior qualidade e menor preço.

Decisivas - Para tanto, são apontadas como decisivas as ações da autarquia voltadas para a difusão de informações educativas sobre sanidade animal e vegetal; o registro e controle de documentos como os de certificação de sanidade; a fiscalização da inspeção em frigoríficos e indústrias de derivados de carne e de laticínios; a fiscalização da adoção de medidas de prevenção e controle da sanidade animal e vegetal nas propriedades rurais; a fiscalização do trânsito de animais, produtos de origem animal e vegetal e de insumos para utilização na agropecuária; ou a fiscalização granjas, de incubatórios avícolas, institutos de sementagem, chocadeiras e de galpões onde se faz o manejo do bicho-da-seda (sirgarias); entre outras. (Assessoria de Imprensa da Alep)

Exibições: 15

Comentar

Você precisa ser um membro de Rede de Inovação Tecnológica para Defesa Agropecuária para adicionar comentários!

Entrar em Rede de Inovação Tecnológica para Defesa Agropecuária

Instituições

Apoio

Parceria

Resultado de imagem para Fundação Christiano Ottoni

Vídeos

  • Adicionar vídeo
  • Exibir todos

© 2018   Criado por Inovadefesa.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço